COPA de 2002

Primeira Copa do Mundo realizada em dois países diferentes. Primeiro Mundial disputada na Ásia. Primeira Copa do Mundo fora da Europa e Américas. Primeira Copa do Mundo do Século XXI. Primeira vez que uma seleção da Ásia chega às semifinais. Primeira Copa do Mundo que um time fora do eixo Europa-América chega entre os quatro primeiros. Primeira Copa do Mundo em que pelo menos uma das seleções a Europa, América do Sul, América do Norte, Ásia e África chegam às oitavas-de-final. A Copa do Mundo da Coréia do Sul e Japão foi uma Copa do Mundo de novidades. A abertura foi em Seul, metade dos jogos da primeira fase das oitavas, das quartas, das semifinais e a disputa do terceiro lugar foram na Coréia do Sul. Ao Japão coube sediar e organizar a disputa de quatro grupos da primeira fase, quatro jogos das oitavas, dois das quartas, a outra semifinal e a decisão do título, a premiação e a festa do encerramento.

                          A Coréia construiu dez estádios e o Japão sete, dentre eles o revolucionário Sappore Dome, e remodelou e modernizou outros dois. Neste mundial foram registradas outras novidades de um turno final, como a participação de todos os países campeões mundiais, 23 jogadores oficialmente inscritos em cada seleção, três mascotes, cinco idiomas oficiais (inglês, espanhol, coreano, japonês e alemão), a publicidade virtual e nos estádios uma campanha oficial sob o tema “futebol sem fumo”. A harmonia e a tranquilidade da realização conjunta surpreenderam muitos observadores. A escolha da sede na Ásis fora feita pela FIFA nos Estados Unidos, em 1994. Sucederam-se após a designação, as divergências sobre as vagas para a Ásia; crises econômicas e políticas na Coréia e Japão e ameaças constantes de seu cancelamento mesmo com a confirmação da FIFA em 1998, em Paris.

                       Mas a realização da décima sétima Copa do Mundo na Ásia, só foi confirmada em definitivo, em 7 de setembro de 1999. Em outubro, o Comitê Executivo da FIFA se reuniu no território neutro de Las Vegas, Estados Unidos e ratificou o acordo do mês anterior. Assim, foi oficialmente anunciada a realização da Copa de 2002 na Ásia, tendo seu início no dia 31 de maio e seu término marcado para o dia 30 de junho de 2002. Pela segunda vez a Copa contou com 32 países na disputa, (oito grupos de 4 países) sendo que 16 países ficaram no Japão e os outros 16 ficaram na Coréia, e ao todo foram disputadas 64 partidas.

                       Nesta Copa continuou prevalecendo o critério adotado na Copa de 98, ou seja, a partir das oitavas de final, a partida que terminasse empatada, teríamos uma prorrogação de 30 minutos dividida em dois tempos de 15, no entanto, acontecendo um gol a qualquer momento, a partida daria por encerrada, o que a FIFA deu o nome de “gol de ouro”. Caso não saísse o gol na prorrogação, seriam cobrados 5 penais alternados, para sabermos qual o vencedor. Na fase eliminatória, tivemos 196 países na disputa pelas vagas e no dia 4 de março de 2000, tivemos o primeiro jogo das eliminatórias. Um ano e oito meses depois, tivemos o último jogo, em que o Uruguai derrotou a Austrália e com isto, se tornou o 32º país a disputar a 17ª Copa do Mundo.

                        O sorteio dos grupos aconteceu na cidade de Pusan, que é a segunda cidade da Coréia do Sul, onde vivem quatro milhões de pessoas, a 450 quilômetros da capital Seul. Foi no dia 1 de dezembro de 2001 este acontecimento, quando houve uma grande solenidade, onde um bilhão de espectadores acompanhou pelo mundo, Pelé, Cruyff e Platini sorteando as bolinhas indicando os integrantes de cada grupo, cujos cabeças de chave foram escolhidos na véspera pelo Comitê Executivo. Seguindo a tradição, o jogo inaugural seria disputado entre o campeão anterior, que era a França e uma seleção sorteada, que foi o estreante Senegal.

JOGOS DA PRIMEIRA FASE

                                                 GRUPO “A”

31-05-2002

França 0 x 1 Senegal
01-06-2002 Uruguai 1 x 2

Dinamarca

06-06-2002

França 0 x 0 Uruguai
06-06-2002 Dinamarca 1 x 1

Senegal

11-06-2002

Dinamarca 2 x 0 França
11-06-2002 Senegal 3 x 3

Uruguai

                A seleção da França, que encantara o público quatro anos antes na final contra o Brasil, vencendo por 3 a 0 e sagrando-se campeã mundial, manteve a tradição e fez a abertura do mundial enfrentando ao estreante Senegal, na noite de 31 de maio de 2002. O jogo foi no estádio Seul World Cup, na capital da Coréia do Sul, e os franceses foram surpreendidos pelos africanos que venceram por 1 a 0, gol de Papa Boud aos 30 minutos de jogo. E assim teve início a décima sétima Copa do Mundo, que foi assistido por 62.561 pagantes. No outro jogo deste grupo, também fazendo suas estreias, Uruguai e Dinamarca se enfrentaram no dia seguinte à abertura do mundial. O jogo foi em Ulsan. Vitória dos dinamarqueses por 2 a 1, dois gols de Tomasson, enquanto que para o Uruguai, Rodrigues marcou o único gol.

                Na rodada seguinte, a França que estreara mal, repetiu sua apresentação do jogo inaugural e foi eliminada antecipadamente ao ficara no 0 a 0 com o Uruguai. Enquanto isso, Senegal confirmou a boa estreia, enfrentando a violência dos dinamarqueses e o nervosismo do árbitro guatemalteco, Carlos Brates, que aplicou sete cartões amarelos, expulsou um senegalês e marcou o pênalti que Tomasson converteu em gol da Dinamarca, no empate de 1 a 1. Fechando o grupo, dia 11 de junho em Incheon, a França complementou a grande decepção perdendo para a Dinamarca por 2 a 0, gols de Rommedahl e Tomasson, e assim a França ficou em último lugar, sem fazer um único gol. E no último jogo deste grupo, o Senegal arrancou um dramático empate em 3 a 3 com o Uruguai, em Suwon. Fadiga abriu a contagem cobrando pênalti para o Senegal e o empate aconteceu no gol de pênalti cobrado por Recoba a um minuto do final. O árbitro holandês Wegereff bateu num recorde; sete cartões amarelos para os senegaleses e cinco para os uruguaios. Em todo o jogo, apenas 20 chutes para a linha de fundo e 10 para as metas, dos quais 6 foram gols e 42 faltas foram cometidas.  Dinamarca e Senegal se classificaram.

GRUPO “B”

02-06-2002

Paraguai 2 x 2 África do Sul
02-06-2002 Espanha 3 x 1

Eslovênia

07-06-2002

Espanha 3 x 1 Paraguai
08-06-2002 África do Sul 1 x 0

Eslovênia

12-06-2002

África do Sul 2 x 3 Espanha
12-06-2002 Eslovênia 1 x 3

Paraguai

                        O grupo B abriu com dois jogos no dia 2 de junho. Em Busan, Paraguai e África do Sul empataram em 2 a 2. Os gols paraguaios foram marcados por Santa Cruz e Arce, enquanto que para os africanos marcaram Mokoena e Fortune, este último de pênalti. Neste jogo tivemos quatro cartões amarelos para cada equipe e também 42 faltas. No outro jogo de abertura deste grupo, a Espanha derrotou a Eslovênia por 3 a 1, gols de Raul, Valeron e Hierro, de pênalti, enquanto que Cemitroba marcou o gol de honra dos eslovenos. Na rodada seguinte a Espanha assegurou a classificação ao derrotar o Paraguai por 3 a 1. O jogo foi em Joenju e os gols espanhóis foram marcados por Moriente (2) e Hierro, de pênalti. O gol paraguaio foi do zagueiro espanhol Puyol contra. No outro jogo do grupo, a Eslovênia foi desclassificada com a segunda derrota, desta vez para a África do Sul por 1 a 0.

                       Fechando este grupo, a Espanha com sua terceira vitória ficou com a liderança. O jogo foi contra a África do Sul e os três gols espanhóis foram anotados por Raul, enquanto que Medioti marcou os dois gols africanos. E no último jogo do grupo, o Paraguai venceu a fraquíssima Eslovênia por 3 a 1, com dois gols de Cuevas e um de Campos. Foram expulsos Paredes do Paraguai e Netljin da Eslovênia. Com esta vitória o Paraguai assegurou o segundo lugar do grupo, enquanto que a Espanha ficou em primeiro.

GRUPO “C”

03-06-2002

Brasil 2 x 1 Turquia
04-06-2002 China 0 x 2

Costa Rica

08-06-2002

Brasil 4 x 0 China
09-06-2002 Costa Rica 1 x 1

Turquia

13-06-2002

Turquia 3 x 0 China
13-06-2002 Costa Rica 2 x 5

Brasil

                         Devido ao fuso horário que há entre Brasil e os países asiáticos, todos os jogos da Copa tiveram os seguintes horários brasileiro: 3:30 horas – 6:30 horas e 8:30 horas. O povo brasileiro teve que mudar seu hábito nos dias de jogos da seleção brasileira, mas como brasileiro sempre dá um jeitinho, não foi desta vez que ele não soube contornar a situação.

                        A seleção brasileira estreou na Copa no dia 3 de junho, enfrentando e vencendo a seleção da Turquia por 2 a 1 com gols de Ronaldo e Rivaldo de pênalti. Este jogo foi realizado no estádio de Ulsan na Coréia, e neste jogo a seleção da Turquia marcou seu gol aos 45 minutos do primeiro tempo, e o Brasil empatou logo no início do segundo tempo com um gol de Ronaldo aos 5 minutos. Aos 41 o atacante Luizão foi puxado pela camisa fora da área e caiu dentro, e o juiz da partida, o Sr. Kim Younq Joo, da Coréia do Sul, apontou penalidade máxima. Rivaldo cobrou e converteul. Final, Brasil 2×1 Turquia. Neste jogo tivemos dois jogadores turcos expulsos. E neste dia o Brasil jogou com; Marcos, Cafu, Lúcio, Roque Junior e Roberto Carlos; Edmilson, Gilberto Silva, Juninho (Vampeta aos 72`) e Rivaldo; Ronaldinho Gaucho (Denilson aos 67`) e Ronaldo (Luizão aos 73`). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

                        No outro jogo do grupo, a Costa Rica venceu a China por 2 a 0, num jogo de baixo nível técnico. Cinco dias depois, o Brasil voltava a campo, era o dia 8 de junho, o adversário desta feita era a China, um adversário muito fraco, onde vencemos por 4 a 0, com gols de Roberto Carlos cobrando falta aos 15 minutos de jogo, Rivaldo aos 32 e Ronaldinho Gaucho cobrando pênalti aos 45 minutos do primeiro tempo. Aos 10 do segundo tempo, Ronaldo fechou o placar de 4 a 0. O juiz desta partida foi o Sr. Anders Frisk da Suécia e o jogo foi realizado no estádio Soqwipo na Coréia do Sul. Neste dia o Brasil jogou com; Marcos, Cafu, Lúcio, Roque Junior e Roberto Carlos; Anderson Polga, Gilberto Silva, Juninho (Ricardinho aos 71`) e Rivaldo; Ronaldinho Gaucho (Denilson aos 46`) e Ronaldo (Edilson aos 72`). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

                        No outro jogo da rodada, entre Turquia e  Costa Rica não tivemos vencedor, o jogo terminou empatado em 1 a 1. E para fechar a primeira fase, a Turquia mostrando um bom futebol, não teve dificuldades para vencer a China por 3 a 0, enquanto que a seleção brasileira enfrentou a seleção da Costa Rica também no dia 13 de junho, e o placar foi de 5 a 2, com gols de Ronaldo aos 10 e aos 13, Edmilson aos 38 e Wanchope para Costa Rica aos 39 do primeiro tempo. Na etapa complementar, Gomes diminuiu aos 11, mas Rivaldo aos 19 e Juninho Paulista aos 21 minutos fecharam o palcar de 5 a 2 para o Brasil. O juiz desta partida foi o Sr. Gamal Ghandour do Egito e o jogo foi realizado no estádio Suwon da Coréia do Sul. Neste dia o Brasil jogou com; Marcos, Cafu, Lúcio, Anderson Polga e Edmilson; Gilberto Silva, Juninho (Ricardinho aos 60`), Rivaldo (Kaká aos 72`) e Juninho Paulista; Edilson (Kleberson aos 58`) e Ronaldo. Técnico: Luiz Felipe Scolari. Com estes resultados estavam classificados, Brasil e Turquia.

GRUPO “D”

04-06-2002

Coréia do Sul 2 X 0 Polônia
05-06-2002 Estados Unidos 3 X 2

Portugal

10-06-2002

Coréia do Sul 1 X 1 Estados Unidos
10-06-2002 Portugal 4 X 0

Polônia

14-06-2002

Portugal 0 X 1 Coréia do Sul
14-06-2002 Polônia 3 X 1

Estados Unidos

                       Os donos da casa incentivados pela sua torcida, estrearam bem na competição e venceram a Polônia por 2 a 0. A surpresa deste grupo foi Portugal, que estreou perdendo para os Estados Unidos por 3 a 2. Na segunda rodada a Coréia mostrando um bom futebol empatou com os Estados Unidos em 1 a 1. Enquanto isso, Portugal se reabilitou e goleou a Polônia por 4 a 0, com três gols de Pauleta e um de Rui Costa. Mas na rodada final, Portugal voltou a decepcionar ao perder para Coréia do Sul por 1 a 0 e com isto estava desclassificado do mundial. E no último jogo do grupo, a Polônia que ainda não havia vencido, derrotou os Estados Unidos por 3 a 1. Com estes resultados, a Coréia do Sul se classificou em primeiro e os Estados Unidos em segundo no grupo.

GRUPO “E”

01-06-2002

Irlanda 1 x 1 Camarões
01-06-2002 Alemanha 8 x 0

Arábia Saudita

05-06-2002

Alemanha 1 x 1 Irlanda
06-06-2002 Camarões 1 x 0

Arábia Saudita

11-06-2002

Camarões 0 x 2 Alemanha
11-06-2002 Arábia Saudita 0 x 3

Irlanda

                         Abrindo este grupo, Irlanda e Camarões não passaram de um empate em 1 a 1, com as duas equipes apresentando um futebol abaixo do esperado. Já a Alemanha, favorita do grupo, estreou em Sapporo, com a maior goleada da Copa, 8 a 0 sobre a fraca Arábia Saudita. Os gols da Alemanha foram marcados por; Klose (3), Ballack, Janker, Linke, Bierhoff e Schneider. Na rodada seguinte os alemães não conseguiram repetir a boa apresentação da partida de estreia e apenas empataram com a Irlanda em 1 a 1. Já Camarões passou pela Arábia Saudita por 1 a 1.

                         Na última rodada, a Alemanha voltou a vencer, desta vez Camarões por 2 a 0, com gols de Klose e Bode. E fechando este grupo, a Arábia Saudita despediu-se do mundial com a terceira derrota e sem marcar um único gol, desta vez foi para a Irlanda pelo placar de 3 a 0. Com estes resultados, a Alemanha se classificou em primeiro e a Irlanda ficou em segundo no grupo.

GRUPO “F”

02-06-2002

Argentina 1 x 0 Nigéria
02-06-2002 Inglaterra 1 x 1

Suécia

07-06-2002

Suécia 2 x 1 Nigéria
07-06-2002 Argentina 0 x 1

Inglaterra

12-06-2002

Suécia 1 x 1 Argentina
12-06-2002 Nigéria 0 x 0

Inglaterra

                         O grupo F foi chamado “grupo da morte”. Os africanos estrearam perdendo por 1 a 0 para os argentinos, gol de Batistuta. Quatro horas depois, a Inglaterra empatou com a Suécia em 1 a 1. Para os ingleses, Campbell marcou o único gol, enquanto que para a Suécia, Alexandersson empatou a partida. A segunda rodada, cinco dias depois, acabou com as esperanças dos nigerianos que perderam para a Suécia por 2 a 1. O jogo foi em Kobe. Já em Sapporo, Inglaterra e Argentina jogaram a revanche de 1998. Com um gol de Beckham de pênalti, a Inglaterra venceu por 1 a 0. Na última rodada, Argentina e Suécia ficaram no 1 a 1. Svenson abriu o placar para os suecos e Crespo faltando dois minutos para terminar a partida empatou. Outro empate aconteceu entre Inglaterra e Nigéria, desta vez em 0 a 0. Com estes resultados a Suécia ficou em primeiro e a Inglaterra em segundo, enquanto que a Argentina dava adeus ao mundial.

GRUPO “G”

03-06-2002

Croácia 0 x 1 México
03-06-2002 Itália 2 x 0

Equador

08-06-2002

Itália 1 x 2 Croácia
09-06-2002 México 2 x 1

Equador

13-06-2002

México 1 x 1 Itália
13-06-2002 Equador 1 x 0

Croácia

                        O grupo G terminou dentro do previsto. O México estreou vencendo a Croácia por 1 a 0, gol de Blanco cobrando pênalti. A Itália também passou fácil pelo Equador por 2 a 0. Na segunda rodada a Itália foi surpreendida pela Croácia e perdeu por 2 a 1, enquanto que o México confirmou sua boa forma vencendo o Equador por 2 a 1. Na última rodada do grupo, México e Itália garantiram suas classificações, ao empatarem em 1 a 1. O gol mexicano foi anotado por Borgetti, enquanto que Del Piero marcou para os italianos. E finalmente no último jogo deste grupo, a Croácia não apresentando a mesma participação de 98, acabou perdendo mais uma, desta vez para o Equador por 1 a 0. Com estes resultados, o México se classificou em primeiro e a Itália ficou em segundo.

GRUPO “H”

04-06-2002

Japão 2 x 2 Bélgica
05-06-2002 Rússia 2 x 0

Tunísia

09-06-2002

Japão 1 x 0 Rússia
10-06-2002 Tunísia 1 x 1

Bélgica

14-06-2002

Tunísia 0 x 2 Japão
14-06-2002 Bélgica 3 x 2

Rússia

                         O grupo H começou com um empate entre os donos da casa e a Bélgica em 2 a 2, deixando os japoneses animados com o resultado. No outro jogo a Rússia não teve dificuldades para vencer a Tunísia por 2 a 0. Na segunda rodada, os japoneses confirmaram sua esperança de fazerem um belo mundial, principalmente depois da vitória sobre a Rússia por 1 a 0. E no outro jogo da rodada, Tunísia e Bélgica apresentaram um futebol de muita retranca e o resultado acabou sendo um simples empate de 1 a 1. Fechando este grupo, Japão confirmou seu favoritismo e venceu a fraca Tunísia por 2 a 0, enquanto que Bélgica e Rússia fizeram um jogo bem movimentado e de muitos gols, onde a Bélgica venceu por 3 a 2. Com estes resultados, Japão se classificou em primeiro, enquanto que a Bélgica ficou em segundo no grupo.

OITAVAS-DE-FINAL

                        Em quatro dias, de 15 a 18 de junho, os dezesseis classificados jogaram as oitavas de final, iniciando o “mata-mata”. E os jogos foram os seguintes:

15-06-2002

Alemanha 1 x 0 Paraguai
15-06-2002 Dinamarca 0 x 3

Inglaterra

16-06-2002

Suécia 1 x 2  Senegal
16-06-2002 Espanha 3 x 2

Irlanda

17-06-2002

México 0 x 2 Estados Unidos
17-06-2002 Brasil 2 x 0

Bélgica

18-06-2002

Japão 0 x 1 Turquia
18-06-2002 Coréia do Sul 2 x 1

Itália

                         Jogando na Coréia, a Alemanha eliminou o Paraguai vencendo por 1 a 0, gol de Neuville. Ainda no mesmo dia, a Inglaterra não teve dificuldades para vencer a Dinamarca por 3 a 0, gols de Ferdinand, Owen e Heskey. No dia seguinte a seleção de Senegal continuava fazendo uma boa campanha e eliminou a boa seleção da Suécia. Foi um jogo acirrado e no tempo normal terminou empatado em 1 a 1. Somente na prorrogação, aos 14 minutos o meio campista Câmara marcou o gol da vitória, e assim, Senegal se classificava para as quartas de final, enquanto que os suecos voltavam para casa. Ainda no dia 16 de junho, Espanha e Irlanda jogaram 120 minutos, permanecendo o placar de 1 a 1. Morientes marcou para a Espanha e Keane para a Irlanda. A decisão veio através dos tiros livres diretos. Keane e Finan converteram para a Irlanda, enquanto que Hierro, Baraja e Mendes fizeram os 3 a 2 para os espanhóis.

                       Os Estados Unidos continuaram surpreendendo ao vencer o México por 2 a 0, gols de McBride e Donovan. O Brasil disputou a primeira fase na Coréia do Sul, mais precisamente na cidade de Ulsan. Com a passagem para as oitavas de final, ele precisou viajar para o Japão. E foi em Kobe, no Japão, às 08:30 horas do Brasil, que nossa seleção venceu a Bélgica com tranquilidade por 2 a 0. Gols de Rivaldo aos 22 e Ronaldo aos 33 minutos do segundo tempo. O árbitro da partida foi o jamaicano Peter Prendergast e o Brasil neste dia jogou com: Marcos, Cafú, Lúcio, Roque Junior, Edmilson e Roberto Carlos; Gilberto Silva, Juninho (Denilson) e Rivaldo (Ricardinho); Ronaldinho Gaucho (Kleberson) e Ronaldo.

                      E no último dia das oitavas, o Japão disse adeus ao mundial, ao perder para a boa seleção da Turquia por 1 a 0, gol de Davala. E para fechar esta fase, mais uma surpresa, a Coréia do Sul eliminou a poderosa Itália. No tempo normal a partida terminou empatada em 1 a 1. Na prorrogação, faltando três minutos para acabar o jogo, Ahn Jung Hwan fez o gol de ouro e com isto a Coréia venceu a partida por 2 a 1.

QUARTAS-DE-FINAL

21-06-2002

Inglaterra 1 x 2 Brasil
21-06-2002 Alemanha 1 x 0

Estados Unidos

22-06-2002

Espanha 3 x 5 Coréia do Sul
22-06-2002 Senegal 0 x 1

Turquia

                          No Japão, dia 21 de junho, outro grande confronto. Owen fez o gol inglês aos 12 minutos de jogo. Rivaldo empatou aos 45 do primeiro tempo. Na segunda etapa Ronaldinho Gaúcho desempatou a partida aos 5 minutos cobrando uma falta. Não se sabe se ele foi cruzar ou chutar a gol, o importante é que a bola enganou o goleiro inglês e acabou entrando. Sete minutos depois, Ronaldinho foi expulso e o Brasil ficou com 10 homens em campo, mas soube segurar o placar e classificou-se para a semi-final. O árbitro da partida foi o mexicano Felipe Ramos Rizo e o Brasil neste dia jogou com; Marcos, Cafú, Lúcio, Roque Junior, Edmilson e Roberto Carlos; Gilberto Silva, Kléberson e Rivaldo; Ronaldinho Gaucho e Ronaldo (Edilson).

                         Ainda no dia 21, a Alemanha encontrou muitas dificuldades para vencer os Estados Unidos por 1 a 0, gol de Ballack. No dia seguinte na Coréia, espanhóis e coreanos ficaram no 0 a 0 até o fim do tempo extra. Na cobrança dos tiros livres a Coréia derrotou a Espanha por 5 a 3 e assim, era mais uma surpresa que acontecia naquele mundial. E no último jogo, quase que a zebra continuaria passeando lá na Coréia, pois a forte seleção da Turquia sofreu para vencer Senegal. No tempo normal terminou empatado em 0 a 0, somente na prorrogação que os turcos marcaram um gol, o qual eliminou a grata surpresa que foi a  seleção de Senegal.

SEMI-FINAL

25-06-2002

Alemanha 1 x 0 Coréia do Sul
26-06-2002 Brasil 1 x 0

Turquia

                       Depois de um jogo duríssimo, os alemães finalmente conseguiram vencer a Coréia do Sul por 1 a 0, gol de Ballack. No dia seguinte, Brasil e Turquia iriam se enfrentar novamente, uma vez que já haviam jogado na primeira fase. Era o dia 26 de junho, um quarta feira, e às 8:30h, horário de Brasília, quando enfrentamos a seleção da Turquia, a mesma que já havíamos vencido na primeira fase, com aquele gol de pênalti inexistente.

                        Era o jogo dos engasgados, pois eles queriam mostrar que aquela vitória foi devido ao erro do juiz, e nós queríamos mostrar que realmente éramos os bons. O juiz desta partida foi o Sr. Nielsen Kim Milton da Dinamarca. O jogo foi muito disputado e somente no segundo tempo, aos 3 minutos precisamente, foi que o Brasil marcou seu único gol, através de Ronaldo, que passaria a ser o artilheiro isolado da Copa com 6 gols. Final de partida, Brasil 1×0 Turquia. Pela sétima vez e terceira consecutiva, o Brasil estaria numa final de Copa do Mundo, e desta vez para enfrentarmos a poderosa Alemanha, que já havia conquistado três mundiais. Com esta derrota, a Turquia iria enfrentar a Coréia do Sul no dia 29 de junho no Estádio Daegu, na Coréia, para se saber quem ficaria em terceiro lugar.

DECISÃO DO 3º LUGAR

29-06-2002

Turquia 3 x 2

Coréia do Sul

                         Os coreanos receberam com aplausos, em Daegu, a sua seleção nacional já classificada como um das quatro melhores seleções do mundo. A adversária era a seleção turca, que também surpreendera por chegar nas finais. Em jogo muito corrido e com grande vibração dos 63483 espectadores no estádio, a Turquia venceu por 3 a 2, gols de Mansiz (2) e Sukur e assim, conquistou o terceiro lugar daquele mundial. O primeiro gol da Turquia aconteceu aos 11 segundos de jogo. No final da partida, os vinte dois jogadores num gesto muito bonito, se abraçaram e deram a volta olímpica agradecendo ao público, o qual respondeu com um caloroso aplauso, misturado com sorrisos e lágrimas, pelo final da Copa.

FINAL

30-06-2002 Brasil 2 x 0 Alemanha

                        E finalmente chegou o grande dia da Copa de 2002, ou seja, uma final que era aguardada há muitos e muitos anos, afinal, Brasil e Alemanha nunca tinham se enfrentado numa Copa do Mundo. Havia algo muito especial naquela decisão, as duas seleções apontadas como as mais potentes do futebol mundial. A Alemana jogara 81 vezes em 14 participações e o Brasil estivera em todas as 16 Copas anteriores, jogando 79 vezes.

                        Era o dia 30 de junho de 2002, um domingo, 8:00 horas, horário de Brasília, o país todo concentrado diante dos televisores aguardando o apito do juiz, o Sr. Pierluigi Collina, da Itália (considerado o melhor do mundo) para fazer a bola rolar e sabermos afinal quem era o grande campeão. O estádio de Yokohama do Japão estava completamente lotado, com um público de 72.000 pessoas e a bola finalmente rola no gramado. O Brasil jogou com; Marcos, Cafu, Lúcio, Roque Junior, Edmilson e Roberto Carlos; Gilberto Silva, Kleberson e Rivaldo; Ronaldinho Gaúcho (Juninho Paulista) e Ronaldo (Denilson). – Técnico: Luiz Felipe Scolari.

                        A Alemanha jogou com; Oliver Kahn, Frings, Linke, Ramelow e Metzelder; Schneider, Jeremies (Asamoah), Bode (Ziege) e Hamann. Klose (Bierhoff) e Neuville. Técnico: Rudi Voeller. Como era de se esperar, um jogo nervoso e muito truncado, principalmente por parte da Alemanha, que tem sua maior força na parte defensiva. Mesmo assim, o Brasil chegou várias vezes ao gol de Oliver Kahn, que depois, foi eleito o melhor goleiro da Copa 2002.

                         Ainda no primeiro tempo, o meia Kleberson do Brasil chutou uma bola no travessão, mas terminou em 0x0. Veio o segundo tempo e aos 22 minutos, Rivaldo chutou de fora da área e o goleiro alemão bateu roupa, Ronaldo só teve o trabalho de jogar para dentro, 1×0. Passados onze minutos, novamente Ronaldo marcaria e selaria a sorte da Copa 2002. Final de partida, Brasil 2×0 Alemanha. Brasil Penta Campeão Mundial de Futebol. Foi realmente uma final de campeões, em que um soube aproveitar as oportunidades. Uma final de cavalheirismo e jogo leal, com muitas lembranças inesquecíveis, como a do capitão brasileiro Cafú, em sua terceira final de Copa do Mundo, erguendo a taça, ao lado dos companheiros ali mesmo no gramado, para onde a FIFA levara a cerimônia da premiação.

                         De Luiz Felipe Scolari, o comandante dos vencedores e o árbitro Pierluigi Collina, demonstrando sua solidariedade a Oliver Kahn, ao consolá-lo na hora da tristeza e abatimento que o goleiro solitariamente vivia, sentado de cabeça baixa apoiado no poste direito do seu gol. Da comissão técnica e jogadores de mãos dadas puxando uma grande roda para rezar, liderados por Kaká e Edmilson. Do aplauso do público japonês e elegância e respeito de Rudi Voller, o ex-jogador e agora técnico da Alemanha ao dizer à todos “A seleção brasileira é simplesmente brilhante. Só podemos parabeniza-la pelo titulo”.

OBSERVAÇÕES

                        Durante toda a Copa, aconteceram 5 vezes a prorrogação. A primeira vez foi no jogo entre a seleção de Senegal x Suécia, quando no tempo normal, terminou empatado em 1×1, porém na prorrogação veio a vitória da seleção de Senegal. A segunda foi no jogo entre a seleção da Espanha x Irlanda, onde a Espanha venceu por 3×2 nos penais. A terceira foi no jogo entre Coréia x Itália, onde no tempo normal a Itália vencia por um a zero e aos 43 minutos do segundo tempo a Coréia empatou. Foram para a prorrogação, e aos 14 minutos do segundo tempo, a Coréia marcou o “gol de ouro”. O fato curioso, foi que o jogador coreano que marcou este gol e que desclassificou a Itália, jogava no Peruzzia da Itália. Logo após o término do jogo, o presidente do clube italiano anunciou que aquele jogador coreano, não mais jogaria em seu clube.

                        Já nas quartas de final, outras duas prorrogações. A primeira foi no jogo entre Senegal x Turquia, cujo placar do tempo normal foi de 0x0, e logo aos 3 minutos de jogo da prorrogação, a Turquia faria o “gol de ouro”. A segunda foi num jogo que até hoje os espanhóis choram e reclamam da arbitragem do juiz Gamal Ghandur, do Egito, que no tempo normal de jogo, anulou um gol legítimo da Espanha.

Veio a prorrogação e novamente o juiz anulou outro gol legítimo da Espanha. Foram para os pênaltis e a Coréia venceu por 5×3, e estava nas semi-finais da Copa do Mundo, ou seja, entre os quatro melhores do mundo.

                         Nesta Copa foram marcados 171 gols e seu artilheiro foi Ronaldo, jogador da seleção brasileira, com 8 gols assinalados, depois vieram Rivaldo do Brasil e KIose da Alemanha com 5 gols. Se nas Copas anteriores as seleções africanas mostraram uma grande evolução no seu futebol, nesta de 2002 esta evolução continuou com a seleção de Senegal sendo uma grande surpresa, onde já no seu primeiro jogo, na abertura da Copa, quando enfrentou a atual campeã, a seleção francesa, e venceu por 1×0. E para mostrar que a seleção de Senegal não foi uma mera zebra neste jogo, ela se classificou para a fase seguinte, onde enfrentou a Suécia e venceu, embora fosse na prorrogação. Veio a perder somente nas quartas de final para a Turquia, assim mesmo na prorrogação.

                        Outra surpresa agradável, foram os anfitriões desta Copa, pois tanto Japão, como a Coréia passaram pela primeira fase de uma forma brilhante,  tanto é, que os dois se classificaram em primeiro em seus grupos. Nas oitavas de final, a seleção japonesa não foi feliz, pois perdeu para a seleção da Turquia por 1×0 e deixava a competição. Enquanto isso a seleção da Coréia enfrentou nas oitavas de final, a seleção italiana, e mais uma vez se repetiu o que aconteceu na Copa de 1966, ou seja, a Coréia tirou a Itália da Copa.

                        Se nesta Copa tivemos grandes surpresas com as seleções dos países africanos e asiáticos, tivemos também muitas decepções com algumas seleções, como por exemplo, Argentina, França, Portugal, Uruguai e Croácia que não passaram da primeira fase.

PARTICIPAÇÃO DO BRASIL

                       A seleção brasileira teve a seguinte participação nesta Copa de 2002: Marcou 18 gols e sofreu 4. Venceu todas as partidas que disputou, batendo o recorde da seleção de 70 que também venceu todas, porem a seleção de 70 jogou 6 vezes e esta de 2002, jogou 7 vezes. O artilheiro da Copa e, por conseguinte, da seleção brasileira foi Ronaldo com 8 gols, em segundo lugar foi Rivaldo, com 5 gols. Na seleção brasileira, aconteceu um fato que merece ser lembrado, ou seja, na véspera da seleção estrear na Copa, o médio volante e também capitão da seleção, Emerson, durante um treino recreativo, resolveu jogar no gol. Em um chute de Rivaldo, ele caiu mal no chão, e teve um deslocamento do seu ombro direito. Depois de examinado, ficou constatado que deveria ser cortado da delegação.  Em seu lugar foi chamado Ricardinho atleta que na época jogava no S. C. Corinthians Paulista e que foi avisado durante uma missa que participava com seus familiares na cidade de Curitiba-PR.

Delegação Brasileira:

Chefe da delegação – Weber Magalhães

Coordenador técnico – Antonio Lopes

Administrador – Américo Farias

Preparador Físico – Paulo Paixão

Médicos – José Luiz Runco, Rodrigo Lasmar e Serafim Borges

Técnico – Luiz Felipe Scolari

Jogadores – Marcos (Palmeiras), Dida (Corinthians), Rogério Ceni (São Paulo), Rivaldo (Barcelona), Ronaldo (Internacionale), Ronaldinho Gaúcho (Paris Saint Germain), Roberto Carlos (Real Madrid), Cafu (Roma), Lúcio (Bayer Leverkusen), Edmilson (Lyon), Roque Junior (Milan), Gilberto Silva (Atlético Mineiro), Kleberson (Atlético Paranaense), Denilson (Betis), Edilson (Cruzeiro), Juninho Paulista (Flamengo), Junior (Parma), Ricardinho (Corinthians), Belletti (São Paulo) e Luizão (Grêmio).

Árbitro brasileiro na Copa da Coréia / Japão: Carlos Eugênio Simon que apitou um jogo somente.

SELEÇÃO BRASILEIRA CAMPEÃ DA COPA DE 2002     –     Em Pé: Lúcio, Cafú, Roque Junior, Edmilson, Emerson e Marcos      –     Agachados: Roberto Carlos, Kleberson, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta