S.C. CORINTHIANS PAULISTA – Hepta Campeão Brasileiro

HISTÓRIA

                   Os moradores do bairro de Bom Retiro, em São Paulo, assistiram em 1910, de certa forma reconfortados, a polícia fechar o Botafogo, clube que jogava partidas de futebol num terreno baldio da rua José Paulino. Ao final de cada partida, ganhando ou perdendo, os integrantes do Botafogo se engalfinhavam com os adversários e ninguém pela redondeza tinha sossego. De todos, os mais tristes com o fechamento do clube, foram Antonio Pereira, um pintor de parede, Joaquim Ambrósio, Carlos da Silva, Rafael Perrone e Anselmo Correia, os quatro últimos funcionários da São Paulo Railway. A final, eles nunca participavam das brigas. Gostando de futebol, e sem time para praticá-lo, estes cinco amigos, ficaram satisfeitos quando souberam que o Corinthians Team, da Inglaterra viera para jogar em São Paulo, depois de golear impiedosamente as equipes cariocas.

                   E foi depois de assistirem a vitória dos ingleses sobre o Palestra, no Velódromo, que eles tomaram a decisão de formar um clube. A primeira reunião realizou-se na noite de 1 de Setembro de 1910, debaixo de um lampião a gás da rua José Paulino. O clube fora fundado mas não tinha o nome. No dia 5, na barbearia de Salvador Bataglia, que aderira ao grupo, Antonio Ambrósio, sugeriu um nome que foi aprovado por todos que participavam da segunda reunião: Sport Clube Corinthians Paulista.

                  O primeiro treino do Corinthians só pôde ser realizado no dia 14 de Setembro, pois os sócios do clube encontraram algumas dificuldades em arranjar os seis mil réis que custava a bola. O uniforme, na falta de outro, ficou sendo o mesmo do extinto Botafogo; camisas azuis com listras brancas, finas e verticais. O primeiro jogo foi com esta formação; Valente, Perrone e Atílio; Lepre, Alfredo e Police; João da Silva, Jorge Campbell, Luiz Fabi, César Nunes e Joaquim Ambrósio. O segundo jogo foi contra a Atlética Lapa, o qual venceu por 5×0 e foi a partir desse jogo que o Corinthians passou a usar a sua camisa branca, com golas e punhos pretos. Com ela o Corinthians estreou no Campeonato Paulista em 1913, para enfrentar os temidos times da Liga e se tornar, anos depois um dos clubes de maior torcida do Brasil.

CONQUISTAS

              O Corinthians foi tricampeão paulista por três vezes, a primeira foi nos anos 1922 – 1923 – 1924, a segunda foi nos anos 1928 – 1929 – 1930 e a terceira foi nos anos de 1937 – 1938 – 1939. No início da década de 50, o Corinthians formou um esquadrão que o torcedor corintiano jamais irá esquecer, pois tinha jogadores que realmente marcaram época e fizeram história no clube, pois sagraram-se campeões paulista em 1951, 1952 e 1954. Também foram campeões do Torneio Rio-São Paulo em 1953. No campeonato de 1951, o time chegou a marcar 103 gols em apenas 28 partidas e no ano de 1954 sagrou-se Campeão do IV Centenário, um título que o torcedor corintiano jamais esquecerá, pois tinha jogadores que realmente podemos chama-los de craques; Gilmar, Idário, Homero, Goiano, Alan, Roberto Belangero, Cláudio, Luizinho, Baltazar, Carbone, Rafael, Simão, Mário e tantos outros que souberam honrar a gloriosa camisa alvinegra.

              Depois veio um período negro. Somente em 1968 o torcedor corintiano voltou a sorrir e não foi com a conquista de um título, mas com a quebra de um tabu que já durava 11 anos sem vencer o Santos (em campeonato paulista).  Mas aquele sofrimento terminou no dia 6 de março de 1968, quando o Timão venceu o Santos de Pelé & Cia. por 2 a 0, gols de Paulo Borges e Flávio. No ano de 1976 a torcida corintiana mostrou ao mundo porque ela é chamada de Fiel, pois no dia 5 de dezembro daquele ano, a torcida alvinegra dividiu as arquibancadas do Maracanã com a torcida do Fluminense, num jogo em que o Timão empatou em 1 a 1 no tempo normal, mas venceu por 4 a 1 na decisão por pênaltis. Realmente foi um dia inesquecível para o torcedor corintiano. 

               Mas foi no ano seguinte que a Fiel soltou o grito de campeão, um grito que estava há 22 anos e oito meses entalado na garganta, mas que o jogador Basílio aos 37 minutos do segundo tempo daquele dia 13 de outubro de 1977, levou os torcedores do Timão à loucura, gol este que deu o título de campeão paulista, ao vencer a Ponte Preta de Campinas por 1 a 0. Treze anos depois, o alvinegro de Parque São Jorge conquistou mais um título inédito, Campeão Brasileiro, título que se repetiria em 1998, 1999, 2005, 2011, 2015 e 2017. Mas foi no ano de 2000 que a Fiel voltaria a vibrar com muita intensidade, quando sagrou-se Campeão Mundial ao vencer o Vasco da Gama nos pênaltis em pleno Maracanã.  Outros títulos importantes também foram conquistados através da Copa do Brasil, em 1995, 2002 e 2009. Em 2012 sagrou-se campeão da Taça Libertadores no mês de julho e em 16 de dezembro de 2012, a Fiel Torcida Corintiana invadiu o Japão e viu a conquista de mais um mundial, ao vencer a equipe inglesa do Chelsea por 1×0 gol de Guerrero.

ÍDOLOS

                Nestes 100 anos de sua fundação, inúmeros jogadores já tiveram a honra de vestir a gloriosa camisa corintiana, sendo assim, seria impossível descrever todos eles, mas tem aqueles que é impossível deixar de menciona-los, tal foi sua importância na história do clube. Por exemplo; Gilmar, um goleiro que até hoje é considerado o melhor goleiro que já passou pelo Timão. Neco, o primeiro ídolo da torcida corintiana. Cláudio, o maior artilheiro do clube (305 gols). Wladimir, o que mais vezes vestiu a camisa corintiana (805 jogos). Baltazar, o cabecinha de ouro. Luizinho, o pequeno polegar. Domingos da Guia, o divino mestre. Rivelino, o Reizinho do parque.

              Sócrates, o doutor da bola. Basílio, aquele que marcou o gol histórico. Teléco, o maior artilheiro em campeonatos paulista (5 vezes). Zé Maria, o super Zé. Neto, que teve participação especial no primeiro título brasileiro em 1990. Carbone, marcou 30 gols num só campeonato paulista (1951). Amílcar, o primeiro jogador corintiano a ser convocado para defender a seleção brasileira. Marcelinho Carioca, oito vezes campeão pelo Timão. Enfim, foram jogadores que honraram a camisa alvinegra, por isso, ficarão eternamente dentro dos nossos corações.

              Nasceu humilde, como seu povo, mas com o tempo, foi mostrando sua força, suas glórias e conquistas e com isto, formou uma verdadeira legião de torcedores, que o ama de tal forma, que é capaz de morrer por ele. A frase que o primeiro presidente do Corinthians, Sr. Miguel Bataglia, disse em 1910, no dia da fundação do clube, não poderia ter sido mais feliz para predizer o futuro; “O Corinthians vai ser o time do povo e o povo é quem vai fazer o time”. Depois disso, em 100 anos, o Timão não só virou um time popular como também um colecionador de títulos. É o clube paulista que tem o maior número de títulos estaduais, ou seja, 26. E destes vinte seis títulos, três vezes foram de forma consecutivas; 1922, 23 e 24, depois em 28, 29 e 30 e ainda 37, 38 e 39. E também tivemos 5 títulos que foram conquistados de forma invicta; 1914, 1916, 1929, 1938 e 2009.

              Dono da maior torcida do estado de São Paulo, a Fiel torcida corintiana já virou uma nação. Uma torcida que jamais o abandonou e jamais o abandonará. Uma torcida que é formada por pessoas simples e humilde, que carregam em seus corações, a alegria de ser corintiano e de estar comemorando o centenário do seu clube e, por isso, cantam e vibram dizendo; “Salve o Corinthians, campeão dos campeões, eternamente dentro dos nossos corações”.

PRIMEIRO TÍTULO PAULISTA   –   1914   –    Em Pé: Américo, Peres, Amilcar, Apparício e Neco    –   Agachados: Police, Bianco e César Sentados: Fúlvio, Sebastião e Casemiro Gonzales
CAMPEÃO PAULISTA DE 1954 – QUARTO CENTENÁRIO    –    Em pé: Alan, Homero, Goiano, Idário, Roberto Belangero e Gilmar    –    Agachados: Cláudio, Luizinho, Baltazar, Rafael e Nonô
CAMPEÃO PAULISTA DE 1977      –    Em pé: Zé Maria, Tobias, Moisés, Ruço, Ademir e Wladimir     –       Agachados: Vaguinho, Basílio, Geraldão, Luciano e Romeu
PRIMEIRO TÍTULO BRASILEIRO – 1990      –    Em pé: Giba, Jacenir, Marcelo, Guinei, Márcio e Ronaldo     –       Agachados: Fabinho, Wilson Mano, Tupãzinho, Neto e Mauro
PRIMEIRO TÍTULO MUNDIAL – 2000     –     Em pé: Dida, Kleber, Fábio Luciano, Vampeta, Rincon e Adilson Batista   –    Agachados: Luizão, Índio, Ricardinho, Marcelinho Carioca e Edilson
CAMPEÃO DA LIBERTADORES – 2012      –    Em pé: Chicão, Alessandro, Ralf, Danilo, Leandro Castan e Cássio     –     Agachados: William, Alex, Paulinho, Jorge Henrique e Fábio Santos
SEGUNDO TÍTULO MUNDIAL 2012    –     Em pé: Alessandro, Paulo André, Guerrero, Chicão, Ralf e Cássio     –      Agachados: Jorge Henrique, Emerson, Paulinho, Fábio Santos e Danilo
Em pé: Guilherme Arana, Pablo, Pedro Henrique, Rodriguinho, Jô e Cássio Agachados: Jadson, Romero, Maicon, Fágner e Gabriel

 

4 comentários em “S.C. CORINTHIANS PAULISTA – Hepta Campeão Brasileiro

  1. Esse sim é o escudo mais bonito q existe e dentre todos os times é o meu toh falando de corinthians logico amor incodicional seja na primeira ou decima divisao o maior campeao de todos esse eh meu time e o time do povo

    1. Olá Denis, tudo bem?
      Obrigado por prestigiar meu site. Agradeço também pelas palavras sobre o escudo do Corinthians, que na minha opinião também é o mais lindo do mundo.
      José Carlos

Deixe uma resposta