ROBERTO GOMES PEDROSA: atleta e cartola

                  Roberto Gomes Pedrosa nasceu dia 8 de junho de 1913, na cidade do Rio de Janeiro – RJ. Foi jogador e depois que encerrou a carreira virou cartola, sendo presidente do São Paulo F. C. e da Federação Paulista de Futebol. Como jogador sua posição era goleiro e foi tricampeão carioca pelo Botafogo e também chegou a servir nossa seleção canarinho, disputando inclusive uma Copa do Mundo, a de 1934 na Itália. Em 1967 foi criado no Brasil um Torneio que levou seu nome, Torneio Roberto Gomes Pedrosa que foi uma competição nacional de futebol disputada de 1967 a 1970, antes da criação do Campeonato Brasileiro.

                  O torneio passou a ser considerado nacional a partir de 1967, quando foi ampliado, passando assim a ser conhecido como “Robertão”. Em 1967, este campeonato ainda foi organizado pelas federações carioca e paulista de futebol, e a partir de 1968 pela C.B.D. – Confederação Brasileira de Desportos, precursora da atual C.B. F. – Confederação Brasileira de Futebol.

JOGADOR

                  Iniciou a sua carreira no Botafogo do Rio de Janeiro, na posição de goleiro, onde chegou a ser tricampeão campeão carioca (1932, 33 e 34) e foi convocado para disputar a Copa do Mundo de 1934 pela Seleção Brasileira de Futebol. Dia 12 de setembro de 1938 foi contratado pelo São Paulo F.C. mesmo dia da fusão com o Clube Atlético Estudante Paulista, do qual o dirigente já fazia parte. Naquela época o time do Tricolor era assim formado; Caxambu, Agostinho e Iracino, Fiorotti, Damasceno e Lysandro, Mendes, Armandinho, Milani, Carioca e Paulo.

                 O técnico era Vicente Feola, o mesmo que comandou nossa seleção na Suécia em 1958, quando conquistamos o primeiro título mundial. Enquanto jogador defendeu o time até 1940, quando foi eleito Conselheiro do São Paulo. Ao total, disputou 32 jogos pelo clube, sendo que teve 16 vitorias, 6 empates e 10 derrotas. Há quem diga que Roberto não aceitava dinheiro para jogar futebol e seus contratos eram assinados em branco. Também seu amor pelo time foi determinante para que ele ocupasse cargos na Diretoria do clube.

CARTOLA

                Em 1941, foi nomeado diretor do Departamento de Futebol e um ano depois recebeu o título de Sócio Benemérito. Em 1943, foi indicado Diretor do Departamento Técnico da Federação Paulista de Futebol (FPF) e, no ano seguinte, ocupou o cargo de Secretário Geral da FPF. Em 1945, foi eleito membro do Conselho Regional de Desportos. Foi eleito em 1946 para ocupar a presidência do São Paulo e sua atuação deixou marcas indeléveis na vida do clube. Em 1947, após deixar a presidência do Tricolor Paulista, foi eleito Presidente da Federação Paulista de Futebol, cargo que exerceu até 1954, ano de seu falecimento. Roberto faleceu em 6 de janeiro de 1954, no Rio de Janeiro.

TORNEIO ROBERTO GOMES PEDROSA

                Sua ligação estreita com o futebol fez com que, em 1967 fosse criado o Torneio Roberto Gomes Pedrosa em sua homenagem. Este torneio foi o embrião para os moldes do atual Campeonato Brasileiro. Além disso, Roberto Gomes Pedrosa dá seu nome à praça onde fica localizado o Estádio do Morumbi. Roberto Gomes Pedrosa foi presidente e um dos homens que mais trabalharam pela gloriosa história do Tricolor. Impossível o torcedor do São Paulo se esquecer desse grande jogador, dirigente e amante do clube. Afinal, o estádio do Morumbi está localizado na Praça Roberto Gomes Pedrosa. É triste, mas hoje em dia não temos mais homens a altura desse grande personagem da história do futebol. E como faz falta pessoas assim no nosso futebol!

                Inicialmente o torneio recebeu o nome de Torneio Rio-São Paulo a partir de 1955. O nome era uma homenagem ao presidente da Federação Paulista de Futebol e ex-goleiro do São Paulo, Roberto Gomes Pedrosa, morto no ano anterior (1954). Em 1967, a competição deixou de ser disputada apenas entre clubes do Rio de Janeiro e de São Paulo e passou a contar com equipes dos Estados de Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul. No ano seguinte, clubes de Pernambuco e da Bahia completaram a lista de participantes. O torneio ficou conhecido como “Robertão” e a partir de 1968 foi disputado também com o nome de “Taça de Prata”.

                E foi no Torneio Roberto Gomes Pedrosa que tivemos um acontecimento mundial, ou seja, Pelé marcou seu milésimo gol de sua carreira. Foi no dia 19 de novembro de 1969, quando o Santos venceu o Vasco da Gama por 2 a 1 em pleno Maracanã.

COPA DO MUNDO DE 1934

                   Devido as suas excelentes atuações na meta do Botafogo do Rio de Janeiro, Pedrosa foi convocado pelo técnico Luiz Vinhais para disputar a Copa do Mundo de 1934, na Itália. Juntamente com o outro goleiro Germano, os zagueiros Silvio Hoffman, Luiz Luz e Otacílio, os meias Ariel, Canalli, Valdir, Martin e Tinoco e os atacantes, Luizinho, Valdemar de Brito, Armandinho, Patesko, Leônidas da Silva, Átila e Carvalho Leite, o Brasil disputou a segunda Copa do Mundo, que naquela época era eliminatório, ou seja, se perdesse um jogo já estaria eliminado.

                  Para se classificar para aquele mundial, o Brasil iria fazer a melhor de três com o Peru, enquanto que a Argentina iria fazer a melhor de três com o Chile, mas seus adversários desistiram de participar, e com isto, Brasil e Argentina já estavam classificados para a Copa de 34 e seriam os únicos representantes da América do Sul. O Brasil compareceu com força máxima à Copa de 1934. Mas de nada adiantou essa mobilização.

                 No único jogo que fez na competição, o time perdeu para a Espanha por 3 a 1 e deu adeus ao sonho de conquistar o título. Este jogo aconteceu dia 27 de maio no  Stadio Luigi Ferraris, cidade de Gênova. A campanha do Brasil nesta Copa foi a seguinte: De 16 países que participaram, o Brasil ficou em 14º lugar. Neste dia o Brasil jogou com; Roberto Gomes Pedrosa, Silvio Hoffmann e Luiz Luz; Tinoco, Martim e Canalli; Luizinho, Waldemar de Brito, Leônidas da Silva, Armandinho e Patesko. O gol brasileiro foi marcado por Leônidas da Silva.

                 O técnico Luís Vinhais só conseguiu reunir 17 atletas no grupo que foi à Europa – nove do Botafogo, aliado da CBD, e outros, entre eles, Leônidas da Silva, o Diamante Negro, que foram aliciados pela entidade com altos salários. Para fugir do assédio da confederação, o Palestra Itália (atual Palmeiras) chegou a esconder seus melhores craques em uma chácara. A derrota “carioca” na Copa de 1934 levou uma multidão a comemorar em frente aos jornais paulistas.

                 No dia 7 de junho tivemos a decisão do terceiro lugar, onde a Alemanha venceu a Áustria por 3 a 2. Esta era a primeira vez que acontecia um jogo para decidir o terceiro lugar, pois na Copa de 1930 (que foi a primeira), o critério era diferente, ou seja, seria declarado o terceiro colocado, o país que perdeu a semi-final mas que havia feito a melhor campanha durante toda a competição. Este jogo entre Áustria e Alemanha aconteceu na cidade de Nápoles e a Alemanha não teve dificuldades para vencer a partida. E assim dessa maneira, os alemães conquistaram o 3º lugar na Copa de 1934.

                 Três dias depois, ou seja, dia 10 de junho, tivemos a grande decisão daquele mundial. Italianos e Checos entraram no estádio Nazionale, da cidade de Roma, que recebeu naquele dia um público de 75 mil pessoas, o maior daquele mundial. Durante toda a semana, o clima de expectativa foi aumentando. A Itália já estava recuperada dos dois últimos confrontos, que exigiram muito de seus atletas, mas ninguém se atrevia a prever uma vitória fácil.

                 A tarde daquele 10 de junho em Roma, parecia ser um dia de festa para os italianos. O entusiasmo e a confiança do público na Azurra eram claros e muito significativos. O governo não perdeu a oportunidade e transformou aquela final de Copa do Mundo em grande momento de glória e fascismo. Mussolini compareceu com todo o Ministério e ouviu os repetidos gritos da multidão: “Forza Itália”. Apesar de todo o apoio, o jogo não foi fácil para a Itália.

                 Havia nervosismo entre os espectadores. Os checos não pareciam impressionados com tudo aquilo e ao final dos 45 minutos, a Checoslováquia vencia por 1 a 0, gol do ponta esquerda Puc. Ao retornarem para a etapa final, os italianos pareciam motivados e, desde o primeiro minuto, atacavam seguidamente. O goleiro checo fazia grandes defesas, mas foi impossível de segurar por muito tempo aquele placar. Schiavo empatou a partida e assim terminou o jogo 1 a 1. Com este empate foi necessário uma prorrogação de 30 minutos para se saber quem era o grande campeão.

                 E esta prorrogação foi disputada palmo a palmo. Coube ao jogador Orsi que era argentino, mas naturalizado italiano marcar o gol da vitória e com ele dar o primeiro título mundial à Itália. Roberto Gomes Pedrosa foi convocado para defender a Seleção Brasileira em 19 ocasiões. Conquistou 11 vitórias, 4 empates e saiu derrotado de campo em 4 jogos.

Seleção Brasileira de 1934    –    Em pé: Pedrosa, Martim, Benedito, Otacílio, Patesko, Luizinho, Luís Luz e Leônidas   –    Agachados: Átila, Armandinho, Waldemar de Brito, Waldir, Germano, Carvalho Leite, Ariel e Canali

Seleção Brasileira entrando em campo, tendo Roberto Gomes Pedrosa a frente

 

Postado em R

Deixe uma resposta