DAVI – o cunhado de Pelé

                  Davi Benedito Magalhães nasceu na cidade de São Paulo, no dia 14 de junho de 1944. Jogando como ponta de lança, e com um estilo driblador, Davi não teve dificuldades para se tornar jogador de futebol, saindo da categoria Infantil diretamente para a equipe profissional do XV de Jaú. Isso em 1960, quando tinha apenas 16 anos. No ano seguinte foi emprestado para o Noroeste, mas logo voltou para Jaú, já que os dirigentes do clube acharam o valor de seu passe alto demais.

                  Em 1962 a Ferroviária comprou seu passe. Lá Davi ficou oito meses e acabou sendo considerado a revelação do Campeonato Paulista. Foi então que o Corinthians interessou-se por seu futebol e o contratou. No ano seguinte Davi foi chamado para jogar pela Seleção Paulista de Novos, onde atuou ao lado de Dias, Felix, Batista, Toninho Guerreiro, entre outros. Para o ponta de lança, este foi o momento mais marcante de sua carreira. Pelo Timão, o ponta atuou em 54 jogos (20 vitórias, 13 empates, 21 derrotas) e marcou 9 gols.

                  Em 1965, Davi deixou o Corinthians, sendo emprestado para o Internacional de Porto Alegre. Seu futebol agradou, e o clube gaúcho comprou seu passe. No ano de 1967 o ponta de lança foi para Minas Gerais para defender a camisa do Cruzeiro, jogando em Belo Horizonte pelo período de dois anos.

                  Em 1969, Davi teve seu passe preso ao clube mineiro e ficou sem jogar quase que por um ano. “Quase parei de jogar, afirmou Davi. Só em 1970 que ele conseguiu passe livre e desceu a serra para jogar pela equipe da Vila Belmiro, o Santos, por onde ficou por mais dois anos, chegando a atuar ao lado de Pelé, seu cunhado.

                 No ano de 1972, Davi foi para o Paraná, onde jogou pelo Londrina. No mesmo ano o ponta de lança deixou o sul para voltar à cidade de Santos, só que desta vez para vestir a camisa da Portuguesa Santista, onde atuou por quatro anos. Em 1976 Davi ainda atuou pelo Saad, equipe de São Caetano do Sul, e chegou a jogar alguns jogos pelo Primavera de Indaiatuba (SP), quando tinha 38 anos de idade, encerrando aí sua carreira como jogador de futebol.

                Em 1978, Davi foi treinador da Portuguesa Santista, porém a diretoria do clube mudou e Davi perdeu o cargo. Davi, quando deixou de ser treinador, trabalhou durante nove anos na COSIPA, em Cubatão. É casado com Maria Lúcia Nascimento Magalhães, irmã do Rei Pelé, tem três filhos (Daniele, advogada; Débora, que mora atualmente na Alemanha; e João Paulo. Hoje, trabalha na empresa de seu cunhado em um escritório em Santos, onde toma conta dos imóveis de Pelé.

Em pé: Adézio, Gerolino, Geraldo, Julião, Aracito e Gualberto   –    Agachados: Batista, Toninho Guerreiro, Capelozza, Maneca e Davi
Em pé: Augusto, Oreco, Amaro, Eduardo, Ari Clemente e Heitor   –    Agachados: Davi, Nei, Silva, Ferreirinha e Lima
Em pé: Arlindo, Everaldo, Ari Ercílio, Valdyr Espinosa, Jadir e Cléo   –   Agachados: Davi, Julio Amaral, Alcindo, Sergio Lopes e Volmir

Em pé: Carlos Alberto, Cejas, Ramos Delgado, Djalma Dias, Clodoaldo e Rildo   –    Agachados: Davi, Lima, Nene, Pelé e Edu
Em pé: Cejas, Orlando, Ramos Delgado, Oberdan, Clodoaldo e Rildo   –    Agachados: Davi, Lima, Mazinho, Pelé e Edu
Em pé: Cejas, Orlando, Oberdã, Paulo, Léo e Turcão   –    Agachados: Davi, Dicá, Lairton, Pelé e Edu
Em pé: Antoninho, Galhardo, Dudu, Geraldo Scalera, Peixinho e Rodrigues Lindão   –    Agachados: Peixinho, Davi, Tales, Bazzani e Beni
Em pé: Neco, Oreco, Aldo, Amaro, Eduardo e Ari Clemente   –    Agachados: Marcos, Davi, Nei, Bazani e Lima
Postado em D

Deixe uma resposta