ITA: brilhou no Vasco da Gama na década de 60

                    José Augusto da Silva nasceu dia 28 de junho de 1938, na cidade de Regente Feijó (SP). Foi goleiro do Vasco da Gama na década de 60, onde teve uma passagem maravilhosa, mesmo tendo na época grandes goleiros numa concorrência gigantesca, somente um milagre faria o quarto e jovem goleiro ter uma oportunidade entre os titulares, mas ela surgiu e não poderia ser melhor.

                    Começou a carreira no A.A. Cruz Preta de Alfenas, onde foi morar com apenas 5 anos. Aos 21, recebeu uma proposta do Vasco da Gama e deixou o sul de Minas Gerais para vencer no futebol. No Vasco, Ita fez parte de grandes times no início dos anos 60. Ficou em São Januário até 1966, transferindo-se depois para o América-RJ, onde atuou até 1968.

                     O momento que guarda com mais carinho do futebol aconteceu em 1960, quando estreou com a camisa do Vasco. Foi em um clássico no Maracanã contra o Botafogo, que havia acabado de recontratar Didi após uma passagem pelo Real Madrid.

                     A concorrência na época era muito grande, pois o Vasco tinha  Barbosa, Hélio e Miguel, n entanto, todos se lesionaram na semana que antecedia o clássico contra o Botafogo. A chance caiu no colo de Ita, que parou o poderoso ataque formado por Garrincha, Didi, Quarentinha, Amarildo e Zagallo, e assegurou a vitória por 2 a 0 no Maracanã.

                     A boa atuação estampou as manchetes dos jornais que, junto com fotos históricas, Ita guarda com carinho no acervo: “EMERGÊNCIA REVELOU NOVO ÍDOLO DA TORCIDA VASCAÍNA: ITA”. Depois dessa partida, garantiu sua vaga e nesse ano ainda foi o goleiro menos vazado do Campeonato Carioca daquele ano.

                     Por diversas vezes enfrentou o Santos de Pelé. Em relação aos duelos com o Rei do Futebol, Ita garantiu que nunca saiu derrotado, mas lembrou de uma história divertida. “A gente estava ganhando por 2 a 0 e eu havia prometido para a minha mulher que compraria um fogão com o dinheiro do bicho. Faltando três minutos para acabar, Pelé fez dois gols, empatou o jogo e o bicho ficou pela metade”.
A passagem pelo Vasco durou sete anos e quando começou a perder espaço se transferiu para o América-RJ. Depois disso, defendeu o Remo e encerrou a carreira no Ceará. Toda a carreira do goleiro está documentada através de fotos.
Ita sempre lembra dos bons tempos do Vasco, quanto tinha um time inesquecível formado por Ita, Paulinho e Bellini; Écio, Orlando e Coronel; Sabará, Almir, Delém, Roberto Pinto e Pinga.

                     O curioso é que a brilhante trajetória de Ita no futebol começou da pior forma possível. Devido ao fraco desempenho no ataque das peladas de Alfenas, no sul de Minas Gerais, foi obrigado pelos colegas a se virar embaixo dos paus. Ita era tão ruim de bola na frente que a rapaziada falou: “só joga se for no gol”. Era na época do Castilho (goleiro do Fluminense), Ita era fã dele e passou a inspirar-se nele nas peladas. Antes de formar uma das defesas mais sólidas do Brasil, escoltado por Coronel, Bellini e Paulinho de Almeida, fez parte de um time semi profissional montado por dois grandes fazendeiros de Alfenas e passou a se destacar, sobretudo, nas cobranças de pênalti.

                     Ita faz questão de lembrar do dia em que o time misto do Fluminense foi disputar um amistoso na cidade de Alfenas. Na ocasião, defendeu dois pênaltis cobrados por Telê Santana e garantiu a vitória do “azarão”. Ita era muito bom em pênalti, ficava se mexendo em cima da linha para desestabilizar os cobradores.

                      Ita encerrou a carreira em 1970. Atualmente está aposentado, morando no bairro da Ilha do Governador, .o Rio de Janeiro. Vive de rendas e sempre que pode viaja para o município carioca de Guapimirim, onde tem uma casa de campo.

               Ita é casado há mais de 40 anos com a ex-nadadora do Vasco da Gama e ex-rainha do Carnaval do Rio de Janeiro, Walda Vieira da Silva.  O casal tem duas filhas: Carla Valéria da Silva Marinho e Itala Kelly da Silva Simões, e uma netinha: Gabriela da Silva Simões.

Em pé: Ita, Paulinho de Almeida, Joel, Écio, Orlando e Coronel    –    Agachados: Sabará, Delem, Wilson Moreira, Waldemar e Pinga   
Em pé: Ita, Paulinho de Almeida, Bellini, Écio, Orlando e Coronel    –    Agachados: Sabará, Wilson Moreira (filho do treinador Zezé Moreira), Delém, Valdemar e Pinga
Em pé: Ita, Joel, Brito, Écio, Barbozinha e Dario   –    Agachados: Sabará, Célio, Altamiro, Lorico e Maurinho
Em pé: Ita, Paulinho de Almeida, Dario, Laerte, Orlando e Coronel    –    Agachados: Wanderley, Javan,  Delem, Waldemar e Pinga.
Postado em I

Deixe uma resposta