LUIZ VILLA: campeão paulista pelo Palmeiras em 1950

                      Luiz Villa nasceu dia 19 de maio de 1921, na cidade de La Plata, Argentina. Na juventude jogava como meia-esquerda, até ser bem recomendado ao Club Atlético Talleres da cidade de Córdoba. E foi jogando pelo Talleres que Luiz Villa chegou ao profissionalismo. Recuado para jogar como centro-médio, também atuava muito bem como zagueiro.

                      Depois de boas temporadas defendendo o Talleres, Luiz Villa foi transferido para o Club Estudiantes de La Plata, período em que também seu nome foi lembrado para servir o selecionado argentino. Aos 29 anos de idade, Luiz Villa estava no auge de sua forma física e técnica. Foi quando um desentendimento com o treinador o colocou no banco de reservas.

                      O tempo foi passando e Luiz Villa percebeu que não voltaria mais ao time. Foi então que o forte interesse do Palmeiras chegou aos dirigentes do Estudiantes. Preocupado, o jogador lembrou da experiência positiva de Sastre pelo São Paulo F.C.

                      Quando o negócio com o Palmeiras foi confirmado, Luiz Villa pensou em deixar sua esposa Marta em La Plata. Mas, Marta não aceitou e embarcou ao lado do marido. Luiz Villa assinou com o Palmeiras em agosto de 1950. Sua primeira participação aconteceu contra o Guarani no dia 17 de setembro de 1950, em Campinas, com um fácil triunfo do alviverde da capital pelo placar de 4×0.

                       Dono de um futebol clássico e sobretudo disciplinado, o cavalheiro Luiz Villa não usava de força física para desarmar seus oponentes. Enquanto jogou pelo Palmeiras, Luiz Villa formou boas linhas defensivas ao lado de grandes companheiros; como Dema, Fabio Crippa, Francisco Sarno, Juvenal Amarijo, Manoelito, Oberdan Cattani, Salvador, Turcão e Waldemar Fiume.

                       Entre tantos momentos que merecem registro, Luiz Villa esteve em campo no famoso “Jogo da Lama”, confronto que decidiu o campeonato paulista de 1950 em favor do Palmeiras. O jogo foi no dia 28 de janeiro de 1951, um domingo.

                       Campeonato Paulista de 1950 – São Paulo 1×1 Palmeiras – Estádio do Pacaembu – Árbitro: Mr. Alwin Bradley (ING) – Gols: Teixeirinha aos 4’ do primeiro tempo para o São Paulo; Aquiles aos 15’ do segundo tempo para o Palmeiras. Neste dia o São Paulo jogou com; Mário; Savério, Mauro, Bauer, Rui e Noronha; Dido, Remo, Friaça, Leopoldo e Teixeirinha – Técnico: Vicente Feola.

                       Do outro lado o Palmeiras jogou com; Oberdan Cattani; Turcão, Palante, Waldemar Fiume, Luiz Villa e Sarno; Lima, Canhotinho, Aquiles, Jair Rosa Pinto e Rodrigues – Técnico: Ventura Cambon. 

                       O argentino Luiz Villa também é lembrado por sua importante participação no período de ouro marcado pela conquista das “Cinco Coroas”: 1ª Coroa: Taça Cidade de São Paulo de 1950; 2ª Coroa: Campeonato Paulista de 1950; 3ª Coroa: Torneio Rio-São Paulo de 1951; 4ª Coroa: Taça Cidade de São Paulo de 1951; 5ª Coroa: Copa Rio de 1951.

                      Além das “Cinco Coroas”, Luiz Villa também foi determinante no desempenho do Palmeiras em torneios internacionais. Faturou a Taça Peñarol em 1951 e o Troféu Cidade do México em 1952.

                      Luiz Villa permaneceu nas fileiras do Palmeiras até abril de 1953. Ao todo foram 127 compromissos disputados; com 78 vitórias, 22 empates, 27 derrotas e 3 gols marcados. Não foram encontrados apontamentos sobre a continuidade de sua carreira, ou mesmo sobre sua vida pessoal depois do futebol.

LUIZ VILLA  X  LUIZINHO

                       Dá para imaginar a cena! Em cima de um velho caixote e acompanhado por uma modesta banda de música, um senhor de cartola e fraque surrado começa uma propaganda entusiasta! Com um megafone na mão, seu breve discurso invade o movimentado Viaduto do Chá: “Respeitável público… Próximo domingo, no monumental picadeiro do Estádio Municipal do Pacaembu, mais um duelo imperdível entre o malabarista Luizinho Trochillo e o fidalgo Luiz Villa”.

                       Que o atrevido Luizinho Trujillo tinha uma enorme facilidade para aplicar dribles desmoralizantes em seus marcadores não é nenhuma novidade, principalmente para aqueles que conhecem a história de Corinthians x Palmeiras.

                        E Luizinho encontrava uma motivação especial quando topava pela frente com o argentino Luiz Villa, um valoroso meio-campista do Palmeiras na primeira metade da década de 1950. Embora Luiz Villa também tenha levado vantagem contra o “Pequeno Polegar”, os jornais da época caprichavam nos superlativos e comentários, um tanto sensacionalistas, quando o atacante alvinegro se dava bem frente ao argentino.

                        Em depoimento ao programa “Grandes Momentos do Esporte” da TV Cultura, o próprio Luizinho colocou um ponto final na lenda de que teria sentado na bola depois de uma finta em Luiz Villa: “Eu sempre tive muita habilidade para passar a bola por debaixo das pernas de qualquer um. Em algumas partidas fiz isso contra o Luiz Villa. Mesmo assim ele nunca apelou. Era insistente o danado. Sentar na bola eu não sentei, mas judiei muito dele! Era um gentleman, pois se fosse outro teria me quebrado”.

TÍTULOS DE VILLA PELO PALMEIRAS

 Copa Rio Internacional1951

Torneio Rio-São Paulo1951

 Campeonato Paulista1950

 Taça Cidade de São Paulo1950 e 1951

1950 – Em pé: Turcão, Oberdan Cattani, Francisco Sarno, Luiz Villa, Salvador e Waldemar Fiume    –     Agachados: Nestor, Rodrigues, Montagnolli, Jair Rosa Pinto e Brandãozinho
1951    –    Em pé: Salvador, Oswaldo, Dema, Oberdan Cattani, Luiz Villa e Waldemar Fiume     –   Agachados: Lima, Aquiles, Liminha, Jair Rosa Pinto e Rodrigues.
Em pé: Salvador, Dema, Túlio, Juvenal, Fábio e Luiz Villa      –     Agachados: Liminha, Ponce de Leon, Richard, Jair Rosa Pinto e Rodrigues
Em pé: Turcão, Túlio, Oberdan, Francisco Sarno, Luiz Villa e Waldemar Fiume      –   Agachados: Lima, Richard, Aquiles, Jair Rosa Pinto e Rodrigues

 

Postado em L

Deixe uma resposta