MURILO: conquistou vários títulos pelo Flamengo

                   Paulo Murilo Frederico Ferreira nasceu dia 30 de abril de 1939, na cidade do Rio de Janeiro. Foi um latera direito que defendeu o Flamengo de 1963 até 1971. Pela Seleção Brasileira, Murilo participou do período de preparação do escrete canarinho para a Copa do Mundo de 1966. Contudo, seu nome não foi relacionado no grupo que embarcou para os gramados da Inglaterra. Os convocados foram Fidélis e o consagrado Djalma Santos.  

                   A carreira foi iniciada nos quadros amadores do Olaria Atlético Clube (RJ) em 1959. Promovido ao time principal pelo técnico Jorge Vieira, Murilo foi efetivado como titular quando Duque assumiu o comando. Lateral-direito de origem, Murilo também foi aproveitado como zagueiro, tanto no Olaria como no Flamengo.

                    Murilo disputou uma grande temporada pelo Olaria em 1962, o suficiente para despertar o interesse dos “cartolas” do Clube de Regatas do Flamengo em 1963. Na Gávea, Murilo amargou o banco de reservas por algum tempo antes de conquistar seu lugar entre os titulares.

                     Campeão carioca nas edições de 1963 e 1965, Murilo também esteve em campo na amarga derrota de 3×0 para o Bangu, confronto que decidiu o campeonato carioca de 1966. O jogo é sempre lembrado pela verdadeira batalha que tomou conta do gramado do Maracanã, com vários jogadores expulsos de campo.

                     Sobrou até para o famoso árbitro Aírton Vieira de Moraes, que ao passar ao lado do atacante Almir Albuquerque foi acusado e ofendido: “Pensa que eu não sei que você está na gaveta seu safado”.

                     A decepção pelo título perdido para o Bangu foi compensada pela projeção alcançada com suas convocações para o escrete canarinho, o que rendeu bons frutos, principalmente no aspecto financeiro. Dos 438 mil cruzeiros mensais que recebia, Murilo foi aumentado para 500 mil cruzeiros.

                     Posteriormente, o Flamengo ainda precisou oferecer outro reajuste, que chegou aos 975 mil cruzeiros mensais. Um salário e tanto para os padrões da época. Tamanha valorização ocorreu diante de uma perigosa investida do Vasco da Gama, que ofereceu 120 milhões de cruzeiros para contar com o futebol de Murilo em São Januário.

                     Sem perder tempo, os dirigentes do Flamengo elevaram o valor do passe do jogador para 200 milhões de cruzeiros, o que fez o Vasco desistir do negócio.

                     Campeão Taça Guanabara de 1970, Murilo conquistou vários torneios: Troféu Naranja na Espanha em 1964, Taça “Rei Mohammed V” em 1968 e o Torneio Internacional de Verão, em 1970.

                     Murilo deixou o Flamengo em 1971, quando seus direitos federativos foram negociados com a Sociedade Esportiva Tiradentes (PI). Pelo Flamengo foram 448 partidas com 230 vitórias, 104 empates, 114 derrotas e 3 gols marcados.

                      Campeão piauiense de 1972 pelo Tiradentes, Murilo foi transferido para o River Atlético Clube (PI) em 1974, equipe que defendeu até 1975.

                       De volta ao Rio de Janeiro, Murilo aceitou um convite do ex-companheiro Paulo Henrique, que na época trabalhava como treinador no Campos Atlético Associação. Após essa curta passagem jogando em Campos dos Goytacazes, Murilo deixou os gramados definitivamente e iniciou como treinador no Flamengo (PI), inclusive conquistando o título piauiense de 1976.

                       No cenário carioca, Murilo comandou o Americano (RJ).  Também trabalhou com escolinhas de futebol e ainda bate sua bolinha; além das corridinhas pelas praias da “Cidade Maravilhosa”.

1970   –   Em pé: Murilo, Ubirajara, Reyes, Washington, Tinho e Tinteiro      –     Agachados: Buião, Liminha, Roberto, Fio e Caldeira
Em pé: Murilo, Manga, Brito, Fontana, Oldair e Roberto Dias     –     Agachados: Garrincha, Alcindo, Silva, Fefeu e Rinaldo
Em pé: Murilo, Valdir Joaquim de Moraes, Djalma Dias, Leônidas, Roberto Dias e Rildo     –     Agachados: Paulo Borges, Oldair, Célio, Parada e Ivair
Em pé: Murilo, Marcial, Ananias, Luis Carlos, Carlinhos e Paulo Henrique     –     Agachados: Espanhol, Nelsinho, Airton, Geraldo José e Osvaldo
Em pé:  Murilo, Ditão, Jaime, Franz, Carlinhos e Paulo Henrique      –   Agachados. Carlos Alberto, Nelsinho II, Almir, Silva e Osvaldo
Em pé: Murilo, Fábio, Djalma Dias, Edson, Leônidas e Dudu     –     Agachados: Jairzinho, Célio, Tostão, Lima e Ivair
Em pé: Murilo, Ditão, Jaime, Marco Aurélio, Carlinhos e Leon    –    Agachados: Pedrinho, Fio Maravilha, Américo, Ademar Pantera e Rodrigues
Postado em M

Deixe uma resposta