TINGA: brilhou no Grêmio e no Inter de Porto Alegre

                       Paulo César Fonseca do Nascimento nasceu dia 13 de janeiro de 1978, na cidade de Porto Alegre (RS). No meio futebolístico é conhecido pro Tinga, por ter sido criado no bairro Restinga, na zona sul de Porto Alegre.

GRÊMIO

                       Tinga foi criado pela mãe junto de três irmãos mas teve de sair de casa aos 15 anos pois não tinha dinheiro para pegar ônibus todo dia e ir treinar no Grêmio. Foi morar no Estádio Olímpico, na Caverna, como era conhecida a concentração dos jovens. Iniciou sua carreira nas categorias de base de Grêmio, em 1994. Chegou aos profissionais em 1997 e, pelo clube, disputou 3 edições da Copa Libertadores da América e conquistou, entre outros títulos, as Copas do Brasil de 1997 e 2001.

                       Era notório seu bom futebol em campo, o que logo chamou a atenção dos japoneses. Foi para o Kawasaki Frontale, do Japão em 1999 e ficou até 2000. Depois, em seu retorno, teve uma breve passagem pelo Botafogo, também em 2000. Ambos os clubes, Tinga atuou por empréstimo. Voltou ao Grêmio em 2001 e em 2004 foi vendido ao Sporting, de Portugal.

INTERNACIONAL

                       Em 2005, Tinga retornou ao futebol brasileiro para jogar no Internacional, clube que depois afirmaria ter sido o seu time de coração. Atuou na conquista do Campeonato Gaúcho, no vice-Campeonato do Brasileirão e qualificou o clube gaúcho para Copa Libertadores da América de 2006. Na Copa Libertadores da América de 2006, o atleta atuou na maioria dos jogos, sendo decisivo e marcando o gol do título do Internacional nos minutos finais da partida contra o São Paulo. O jogador, porém, foi expulso da partida, sendo essa sua última atuação pelo Colorado. Depois foi jogar na Alemanha, no Borussia Dortmund. Chegou a ser convocado para alguns amistosos e nas eliminatórias para a Copa do Mundo pela Seleção Brasileira, entre os anos de 2001 a 2006, mas nunca se firmou.

                       Tinga não disputou o Mundial de Clubes pelo Internacional. No final do ano, foi vendido em 2006 para o Borussia Dortmund, da Alemanha, onde conquistou apenas um título, a Supercopa da Alemanha em 2008. Em maio de 2010, o jogador se despediu da torcida do Borussia Dortmund, após quatro anos no futebol alemão.

RETORNO AO INTERNACIONAL

                        Em maio de 2010, o jogador se despediu da torcida do Borussia Dortmund no último jogo dele pela equipe alemã no Signal Iduna Park. Ele ainda disputou mais uma partida, porém a mesma realizou-se fora de casa, sendo assim, o último jogo do jogador em solo alemão.

                        Internacional e Fluminense disputavam o jogador, com uma boa vantagem do Internacional, clube que já havia defendido entre 2005 e 2006.  Em 10 de maio de 2010, foi confirmada a sua volta ao Internacional, onde conquistou novamente a Copa Libertadores da América, em 2010 e o Campeonato Gaúcho, em 2011, além da Recopa Sul-Americana de 2011.

CRUZEIRO

                         Em 17 de maio de 2012, o jogador acertou a sua ida para o Cruzeiro. Após a temporada 2012 onde o clube vivia um ano de instabilidade financeira, em 2013 foi remanescente no elenco cruzeirense, que sofrera brusca reformulação. Atuou em poucas partidas do Campeonato Brasileiro 2013, tendo ficado na reserva por quase todo campeonato, onde o Cruzeiro se sagrou tricampeão brasileiro.

                           No dia 12 de fevereiro de 2014, o jogador foi alvo de racismo no Peru. No jogo entre Real Garcilaso e Cruzeiro pela primeira rodada da Copa Libertadores, em uma atitude deplorável da torcida peruana. Quando o jogador tocava na bola, a torcida do Real Garcilaso imitava sons de macacos. Após o término da partida, Tinga lamentou em entrevista o acontecido, falou sobre a derrota do Cruzeiro por 2 a 1, tendo dito que: “Trocaria todos meus títulos por igualdade”. Tinga pediu conscientização a respeito do assunto. O que de fato acabou mobilizando o futebol brasileiro e fez com que a CBF desenvolvesse a campanha “SOMOS TODOS IGUAIS“. A presidente Dilma Rousseff também se manifestou: “Foi lamentável o episódio de racismo contra o jogador Tinga, do Cruzeiro, no jogo de ontem, no Peru.”

                           No dia 22 de agosto de 2014, em um lance no treino à tarde, o goleiro do Cruzeiro, Rafael, chocou-se com Tinga, que acabou sofrendo uma fratura na tíbia e na fíbula da perna direita.  No dia 23 de novembro, ainda em 2014, sagrou-se bicampeão Brasileiro pelo Cruzeiro, ao conquistar de forma consecutiva o Campeonato Brasileiro 2014, apesar de só ter atuado em seis dos 38 jogos, principalmente por causa de sua lesão, Tinga esteve no Mineirão durante a vitória por 2 a 1 contra o Goiás, pela 36ª rodada, para comemorar o tetracampeonato do clube mineiro. No dia 30 de abril de 2015, Tinga anunciou sua aposentadoria pelo clube Cruzeiro Esporte Clube de Minas Gerais. Em 29 de março de 2016 anunciou que passaria a atuar como professor em um curso online para formação de jogadores de futebol.

GERENTE DE FUTEBOL

                            Em 15 dezembro de 2016, Tinga foi anunciado como novo gerente de futebol do Cruzeiro. Permanecendo no cargo até o final de 2017. O motivo da não continuidade foi a mudança de presidência no clube, pelo qual vários setores tiveram mudança de funcionários. Ainda em 2016, recebeu o título de Cidadão Emérito de Porto Alegre, pelo Câmara Municipal de Porto Alegre. No Cruzeiro, conquistou seu primeiro título como dirigente de futebol, a Copa do Brasil de 2017.

CURSO ON-LINE PARA FORMA JOGADORES

                            Aposentado, Paulo César Tinga deu o primeiro passo para seguir no futebol sem as chuteiras. O ex-volante virou professor em um curso online voltado para jovens que querem ser jogadores de futebol. A ferramenta foi lançada em Porto Alegre e depois foi divulgada em Belo Horizonte. Com objetivo de orientar uma fatia carente do mercado. “Eu não vou ensinar o moleque a cabecear, a chutar. Não é algo técnico, do campo. Eu vou dar conselhos sobre como ele pode melhorar o trabalho dele, o desenvolvimento dele”, relatou Tinga.

                             De acordo com Tinga, a ideia é dar dicas e ensinamentos sobre alimentação, treinamento e postura diante do mercado da bola para jovens entre oito e 15 anos. Baseado nas experiências do antigo volante, o curso conta com 19 vídeos que totalizam cinco horas. O conteúdo pode ser acessado pelo site bytinga.com.br e o valor de investimento é de R$ 397. “Depois que eu parei de jogar vi que tinha muitos cursos para dirigente, para formar gestores. Tem muito curso para treinador, qualificando eles. Mas não tinha nada para a mão de obra, para o jogador. Para ajudar na formação do jovem jogador. E aí eu montei esse método”, explica Tinga com sua experiência dentro do futebol.

TÍTULOS

Grêmio

Campeonato Gaúcho de 1999, 2001

Copa Sul em 1999

Copa do Brasil em 1997 e 2001

Internacional

Campeonato Gaúcho de 2005, 2011 e 2012

Copa Libertadores da América em 2006 e 2010

Recopa Sul-Americana de 2011

Cruzeiro

Campeonato Brasileiro de 2013 e 2014

Campeonato Mineiro de 2014

Em pé: Alex, Elder Granja, Fernandão, Edinho, Ediglê e Clemer    –   Agachados: Perdigão, Rafael Sobis, Tinga, Diego Gavilan e Jorge Vagner
Em pé: Renan, Vinícius, Índio, Sangaletti, Elder Granja, Souza, André, Bolivar e Jorge Vagner   –    Agachados: Edinho, Washington, Rafael Sóbis, Fernandão, Diego Gavilan, Tinga, Wilson, Augusto Recife e Diogo

 

Postado em T

Deixe uma resposta