AMOROSO: campeão carioca pelo Botafogo em 1961 e 1962

                             José Amoroso Filho nasceu em 19 de setembro de 1937, em São Cristóvão (RJ) O projeto pessoal de jogar no exterior não durou muito tempo para o destemido atacante Amoroso. Os efeitos do rigoroso frio europeu e uma contusão mal curada, logo colocaram um ponto final no que parecia ser um sonho dourado!

                             Os dirigentes italianos até que tentaram esperar por sua recuperação no Rio de Janeiro. No entanto, boatos e rumores sobre uma lesão que poderia ser crônica sepultaram de vez o negócio entre o Mantova e o Botafogo.

                            Antes de chegar aos quadros amadores do Botafogo de Futebol e Regatas, Amoroso jogava por uma equipe chamada Esporte Clube Delta, no bairro Engenho da Rainha, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. Quem encaminhou Amoroso ao Botafogo foi um amigo chamado Ademar, que na época jogava pelos Aspirantes do time de General Severiano.

                             Conhecido pelos companheiros como “Pé de Coelho”, Amoroso se deu bem no Botafogo e conquistou o bicampeonato da categoria de Aspirantes, nas edições de 1958 e 1959. Nesse meio tempo, seu futebol foi aproveitado no time principal pela primeira vez em fevereiro de 1957, quando participou de um amistoso contra o Atlético Mineiro no Estádio Independência, em Minas Gerais.

                             Atacante de muita habilidade e velocidade, Amoroso era aproveitado pela ponta direita e no comando de ataque, embora também fosse útil pela meia-cancha, quando surpreendia os adversários com infiltrações rápidas. Com o artilheiro Amarildo negociado com o futebol italiano, Amoroso finalmente encontrou espaço entre os titulares e não decepcionou!

                              Caçado em campo, Amoroso foi vítima de várias contusões, que sempre mereceram um cuidado especial do Departamento Médico e das mãos santas do massagista Bento.

                              Tricampeão do Torneio Início em 1961, 1962 e 1963, Amoroso foi bicampeão carioca pelo time principal do Botafogo em 1961 e 1962. Amoroso também participou da conquista do Torneio Rio-São Paulo de 1962 e 1964, além de vários torneios internacionais.

                               Nos primeiros meses de 1963, seus direitos foram transferidos para o Mantova Football Club da Itália, que naquele momento buscava um companheiro ideal para jogar ao lado do ítalo-brasileiro Sormani. Mas Amoroso não começou bem na Itália e logo precisou voltar ao Brasil para fazer um tratamento no joelho.

                               O Departamento Médico do Mantova julgou prudente que o processo de recuperação do atacante fosse feito no Rio de Janeiro, em razão do clima favorável. Na oportunidade, Amoroso explicou que se apresentou ao clube italiano em perfeitas condições, mas o impiedoso frio de 4 graus negativos o fez sentir novamente uma antiga contusão no joelho.

                               No Rio, Amoroso foi avaliado com exames de Ultrassom. Em seguida passou por várias sessões de fisioterapia e forno, para finalmente fortalecer os músculos com baterias de levantamento de peso. Mas, apesar de todo o esforço de Amoroso para entrar em forma novamente, o negócio com o clube italiano foi desfeito. Era o fim de um sonho que não durou mais do que 13 dias.

                                O contrato com o Mantova renderia ao atacante brasileiro um bom dinheiro: 13 milhões de Luvas e um salário mensal de 100 mil cruzeiros! Assim, Amoroso retomou sua rotina no mesmo Botafogo, onde permaneceu até o mês de junho de 1964, quando seu passe foi vendido ao Fluminense Football Club.

                                Pelo Botafogo Amoroso disputou um total de 165 compromissos e marcou 69 gols, levando em conta os jogos disputados no Torneio Início. Os dados foram publicados pelo site datafogo.blogspot.com.br.

                                No time das Laranjeiras, Amoroso chegou falando em artilharia e cumpriu muito mais do que o prometido. Faturou o campeonato carioca de 1964, o Torneio Início de 1965 e a Taça Guanabara de 1966. Foi o artilheiro do campeonato carioca em 1964 com 19 gols e também em 1965, quando marcou 10 gols.

                                 De acordo com os registros publicados pelo livro “Fluminense Football Club: história, conquistas e glórias no futebol”, do autor Antônio Carlos Napoleão, em sua passagem pelas Laranjeiras Amoroso disputou um total de 135 jogos e marcou 72 gols.

                                Em 1968 foi transferido para o Clube do Remo, em uma troca que envolveu o promissor lateral-esquerdo e também quarto-zagueiro Francisco Assis de Luz e Silva, o Assis. Campeão paraense de 1968, Amoroso encerrou sua carreira profissional em 1969. Amoroso mora na “Cidade Maravilhosa” e trabalha como funcionário da Prefeitura.

Em pé: Paulistinha, Manga, Jadir, Nilton Santos, Airton e Rildo    –    Agachados: Garrincha, Amoroso, Quarentinha, Amarildo e Zagallo
Em pé: Carlos Alberto Torres, Valdez, Tito, Altair, Castilho e Procópio     –     Agachados: massagista Santana, Amoroso, Denílson, Ubiraci, Joaquinzinho e Gilson
Em pé: Ismael, Édson, Valdez, Altair, Luiz Henrique e Bauer   –    Agachados: Massagista Santana, Amoroso, Samarone, Antunes, Joaquinzinho e Gilson Nunes
Em pé: Carlos Alberto Torres, Procópio, Altair, Castilho, Oldair e Nonô    –    Agachados: Pai Santana, Amoroso, Ubiraci, Evaldo, Joaquinzinho e Edinho
Postado em A

Deixe uma resposta