TUTA: um autêntico ponta esquerda

                         José Margarido Torres Alves nasceu na cidade de Botucatu (SP), em 31 de agosto de 1950. Seo Durvalino, o pai, conhecido também como “Tunga”, foi jogador de futebol na cidade de Limeira (SP). Em Botucatu, seu Tunga trabalhava em uma fazenda como Administrador de uma Cooperativa da Estação Experimental do Café. Na fazenda, os filhos do seo “Tunga” seguiram os caminhos do pai e desde pequenos jogavam futebol no campo da fazenda.

                         Assim como o irmão mais famoso, o lateral direito Zé Maria, Tuta ganhou experiência jogando pela Associação Atlética Ferroviária de Botucatu. Na juventude, Tuta passou pelas categorias amadoras do Sport Club Corinthians Paulista, por onde seu outro irmão Marco Antônio também passou. Na época, Tuta foi notícia nos meios esportivos em razão de um acidente que destruiu o Fusca do irmão Zé Maria.

                         A história envolvendo o carro começou em 1970, quando o prefeito Paulo Salim Maluf ofereceu de presente 25 Fuscas verdes aos jogadores pela conquista da Copa do Mundo. Dirigindo o “Fusca da Copa”, Tuta perdeu o controle e capotou na Rodovia Anhanguera, próximo da cidade de Jundiaí. Mais de 40 anos depois, algumas peças do carro acidentado ainda sobrevivem em outro Fusca do ex-lateral direito Zé Maria, um modelo 1967 na cor azul-piscina.

                         Sem conseguir se firmar no Parque São Jorge, o ponteiro esquerdo Tuta continuou sua caminhada na Associação Atlética Ponte Preta, ainda no início dos anos 70. Jogador de grande velocidade, o ponteiro esquerdo Tuta foi aos poucos conseguindo um lugar no time, que também contava com outros bons jogadores; como Adilton, Dito Flecha, Manfrini, Pedro Paulo e Serginho.

                         Seu grande momento pela “Macaca” aconteceu sob o comando do técnico Zé Duarte, na famosa campanha do campeonato paulista de 1977. Nas partidas finais, os irmãos Tuta e Zé Maria travaram grandes duelos particulares, sem nenhuma espécie de compaixão familiar.

                          Finalmente, depois de tanto tempo, Zé Maria venceu o duelo na final do paulistão e de certa forma cobrou os prejuízos do irmão pelo fusca destruído. Foram 3 partidas emocionantes disputadas no Morumbi. Com detalhes e reportagens da época, o jogo é apresentado no filme documentário “Corinthians – 23 anos em 7 segundos – O fim do jejum”.

                          Em sinal de respeito, os dois irmãos praticamente evitaram conversar durante os dias que marcaram os jogos decisivos do campeonato. Abaixo, os registros da partida derradeira que decidiu o título em favor do Corinthians:

13 de outubro de 1977 – campeonato paulista – Corinthians 1×0 Ponte Preta – Estádio do Morumbi – Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschilia – Gol: Basílio aos 36′ do segundo tempo. 

Corinthians: Tobias, Zé Maria, Moisés, Ademir e Wladimir; Ruço, Basílio e Luciano; Vaguinho, Geraldão e Romeu. Técnico: Brandão. Ponte Preta: Carlos, Jair, Oscar, Polozzi e Ângelo; Vanderlei, Marco Aurélio e Dicá; Lúcio, Rui Rei e Tuta (Parraga). Técnico: Zé Duarte.

                          Tuta vive hoje na cidade de Botucatu (SP), onde trabalha revelando jogadores.

Em pé: Carlos, Oscar, Polozzi, Vanderlei, Jair Picerni e Odirlei    –   Agachados: Lúcio, Marco Aurélio, Rui Rei, Oscar e Tuta
1977. Em pé: Odirlei, Dicá, Oscar, Polozzi, Eugênio, Wilson Zanon, Júlio, Wanderley Paiva e Angelo      –     Agachados: Luiz Sérgio (Massagista), Lúcio, Jair Picerni, Tuta, Carlos, Rui Rei, Afrânio e Parraga
Em pé: Waldir Peres, Galli, Araújo, Chicão, Marinho e Geraldo     –    Agachados: Paulinho, Pedro Paulo, Adílton, Serginho e Tuta

Em pé: Carlos, Oscar Bernardi (o quinto), Polozzi (o sétimo), Vanderlei Paiva, Rafael Cammarota, Jair Picerni, Odirlei e o técnico Zé Duarte (o último)     –     Agachados: Marco Aurélio (o terceiro), Dada Maravilha (o sexto), Dica e Tuta
Seleção formada por grandes craques que defenderam Ponte Preta e Guarani na década de 70. Em pé: Carlos, Oscar, Mauro, Polozzi, Zé Carlos e Odirlei    –  Agachados: Lúcio, Renato Pé Murcho, Careca, Zenon e Tuta
TUTA E SEU IRMÃO ZÉ MARIA
Postado em T

Deixe uma resposta